CULTURA E VARIEDADES

Realidade virtual ou vida real?

adult-colour-dark-2007647

Se você pudesse escolher uma realidade diferente da sua para viver, qual seria? Ou melhor, você abriria mão da sua existência para viver num mundo virtual? Séries, filmes e animes como Black Mirror (Striking Vipers), Ready Player One e Sword Art Online nos apresentam ideias semelhantes: dispositivos que nos conectam a um mundo virtual fantasioso, no qual é possível sentir dor e prazer, sem que o corpo sofra danos na vida real.

Em qualquer um dos casos, para lidarem com as situações estabelecidas em jogo, os gamers precisam buscar habilidades como criatividade, foco, resolução de problemas, coordenação motora e persistência. Talvez, na vida real, não teriam a chance de percebê-las, pois as condições que lhes são apresentadas, sugerem que o jogador seja perfeito em suas ações.

O melhor é que essas habilidades não ficam apenas dentro da tela, alguns jogos simulam uma situação tão verdadeira que nos estimulam a nos comunicar para seguir em frente.

A realidade virtual nos conecta a um mundo mágico e pode ser um escape de uma vida monótona, como uma entidade que ajuda uma ratinha a encontrar seu tio, em Moss, suar frio em Resident Evil 7 ou voar dentro de uma armadura, sentindo-se o próprio Homem de Ferro em Marvel’s Iron Man VR (previsto para 2019).

Os lançamentos dos precursores Nintendo Wii (2006), Playstation Move e Kinect (2010), apresentaram uma jogabilidade e experiência diferentes, nos fazendo sair do sofá, literalmente. Não demorou muito para que os games fossem utilizados para se exercitar, tratar estresse, depressão e auxiliar na saúde de idosos.

Hoje, os consoles de realidade virtual estão em alta, buscando uma maior imersão audiovisual a cada jogo. Isso, por si só, já faz com que surjam ideias de dispositivos cada vez mais avançados. Os modelos mais conhecidos de gadgets são o Playstation VR e o Oculus Rift. Shawn Layden, ex-presidente da Sony, numa entrevista para a Game Informer disse: “Você olha para o PSVR agora, nenhum de nós é capaz de imaginar como será daqui a 10 anos, mas as mudanças serão enormes”. É uma perspectiva muito animadora que nos deixa ansiosamente no aguardo.

 

Vanessa Aguillar Gonçalves é Arquiteta e Urbanista, atualmente é estudante de Design de Jogos.

Sobre o autor

Flash Vip

Flash Vip

Revista catarinense com foco em cultura, comportamento, variedades e o que mais for pautado pelo cotidiano.

Deixe seu comentário

Gestor Box