CULTURA E VARIEDADES

Ocupa Chapecó

IMG_2648

Há algum tempo as ruas de Chapecó têm se transformado. Muros, paredes e tapumes têm ganhado vida através das mãos de artistas plásticos de todos os gêneros. Seus desenhos, tintas e estilos revelam histórias e sentimentos compartilhados pelos olhos de quem passa pelas calçadas da cidade. Pensando em facilitar os passos dos espectadores, o artista Digo Cardoso criou o projeto Ocupa Chapecó, apresentando os grandes murais de street art espalhados pelo município. “Esse mural faz parte do Edital das Linguagens de 2018, da Prefeitura de Chapecó. A proposta foi um grande painel que conta um pouco da história da cidade, e convidei também dois amigos de Pelotas (RS), o Guinr e o Gordo, na ideia de trazer artistas de fora para somar com a nossa cena cultural, trazendo novos estilos e referências”, explica Digo.

 

Guinr

Guinr

 

Por quatro dias, os três artistas combinaram os seus talentos para transformar toda a frente de um galpão, na rua Florianópolis. O conceito, por trás da obra, é explanar a colonização de Chapecó pelos olhos dos grafiteiros. “O Digo nos enviava áudios gigantescos, explicando a história, e eu não conseguia parar de escutar. Não conhecia Chapecó, então foi muito legal descobrir através do Digo e poder ajudar a retratar isso em forma de arte”, conta Fernando “Gordo” Muswieck.

O personagem principal retrata alguns pontos da criação do município, através de elementos como o remo (representando os balseiros), os botons da sua mochila com desenhos de ave e porco (simbolizando a agroindústria) e as flechas no balaio (caracterizando os kaingangs). De cada lado, dois atores secundários – o índio e o coronel – completam a narrativa. “Nada está ao acaso. O rosto saindo da cabeça traz a visão para o futuro, a flecha atravessando a perna dele representa as batalhas travadas no passado e as próprias expressões dos personagens ajudam a contar essa história, com sutileza e aberto a interpretação”, afirma Digo. “As folhagens vêm somar ao painel, mostrando a essência da natureza, que faz parte da nossa transformação, representando o bem.

Gordo

Gordo

O coração é o centro e a natureza é a nossa raiz, o que nos envolve”, completa Guilherme “Guinr” Nunes da Rosa, refletindo sobre a colaboração dos artistas. Junto com este mural, o projeto tem o intuito de trazer para Chapecó painéis maiores, algo comum nos grandes centros, e criar um roteiro turístico da arte de rua da cidade. “Através do perfil do instagram (@ocupachapeco), o pessoal pode ver as fotos e endereços dos grandes painéis espalhados pelo município”, conclui Digo.

digo

Digo

 

Sobre o autor

Carol Bonamigo

Carol Bonamigo

Jornalista, pós-graduada em Cinema, viciada em cultura pop e dependente de um app pra organizar todas as séries que assiste.

Deixe seu comentário

Gestor Box