CULTURA E VARIEDADES DESTAQUE

Imprimindo ideias no papel

Carla relê a primeira edição da Revista Flash Vip

FLASH VIP: Quais foram as principais dificuldades que você enfrentou em conciliar a parte empreendedora e empresarial com a parte jornalística do seu negócio?

CARLA HIRSCH: Tivemos várias dificuldades. A primeira foi em saber como se fazer uma revista. Não sabíamos, tínhamos apenas a vontade de fazer. Então o início foi no “achismo” mesmo. Achava que era de um jeito, fazia, se não desse certo mudava, e assim fomos descobrindo o “caminho das pedras”. Empreendedora eu sempre fui, mas administrar nunca foi meu forte e fui obrigada a fazer a gestão da empresa, sempre enxuta. Priorizei a receita na redação entre parte jornalística e diagramação. E algumas vezes tive “dilemas” entre negócios e jornalismo, porém me orgulho em dizer que o jornalismo sempre venceu.

FV: Várias pessoas passaram pela redação da FV, ao longo desses 15 anos. Como a sua equipe contribuiu para o crescimento da revista? Qual a importância em montar e gerir um bom time, no qual se possa confiar, e que abrace junto o projeto?

CH: Neste quesito posso me considerar abençoada, com raras exceções, formei muita mais que uma superequipe, mas sim grandes amigos. Foi e ainda é fundamental trabalhar com pessoas competentes e que vistam a camisa e posso afirmar que passaram várias pessoas com esse perfil pela Flash Vip. Tenho certeza que todo o sucesso da revista, ao longo dos anos, se deu por causa dessas pessoas que aqui passaram. Novas ideias, visões diferentes, olhar profundo, mentes inquietas e instigadoras, esquerda, direita, mas, acima de tudo, o respeito para com os colegas e com o leitor, mantendo sempre a imparcialidade que o jornalismo deve ter. É fundamental ter essa diversidade criativa em uma redação, sem eles a Flash Vip não seria o que é.

FV: Enquanto jornalista, como você vê a importância da FV, em ser uma publicação que defente a diversidade e dá espaço às mais variadas fontes?

CH: Sou fã incondicional da liberdade e, como jornalista e proprietária de um veículo de comunicação, nossas pautas não poderiam ser outras. Nas nossas páginas todos têm o mesmo espaço, dando vozes para as minorias, revelando não apenas o corpo e sim a alma das pessoas. Racismo, homofobia e preconceito não fazem parte da história da Flash Vip, ao contrário. Respeitamos a liberdade de qualquer um acima de qualquer convenção. Não temos preconceitos e sim conceito sempre dentro do bom senso.

FV: E como você avalia a trajetória da FV, ao longo desses 15 anos? Acredita que houve crescimento significativo e inovação, desde aquela época até hoje?

CH: Bem no início, a Flash Vip era produzida na sala da casa da mãe do diagramador. Íamos para lá com vários disquetes (pouco espaço de armazenamento) contendo as matérias e fotos. Muitas vezes, escritas nos computadores da faculdade, pois não tínhamos computadores em casa ainda. Era toda feita no Corel, travando o tempo todo, para desespero nosso. Chegamos a perder arquivos inteiros e dias de trabalhos por causa de queda de luz. Aos poucos o negócio veio a ganhar corpo. A Redação da Flash Vip teve seu primeiro espaço exclusivo em uma sala alugada. Computadores, ilhas de trabalho e um diagramador “só nosso”. Veio junto a essa independência, aluguel, luz, condomínio, impostos, contabilidade e salários. Mas para crescer e empreender é necessário enfrentar todas essas responsabilidades e assim foi feito. Cada ano era adquirido mais equipamento, máquinas de alta resolução, programas, softwares e capacitação profissional. Este crescimento também nos fez abrir os olhos para outros segmentos de Chapecó e iniciamos, assim, campanhas anuais educativas e incentivamos arte e cultura com a realização e apoio em leilões e exposições. Sempre, nestas iniciativas, tivemos apoio do município e também de iniciativas privadas. Aliando força e vontade com arte e cultura, gerando conhecimento e despertando o olhar do chapecoense para esses temas. Foram experiências dignificantes e super prazerosas. Com o passar do tempo, foram surgindo outras publicações no formato revista. A concorrência acirrada, fatia de mercado e preço, aliados a minha teimosia de não cair na vala comum e o fator econômico foram determinantes para empresas se manterem na atividade, o que resultou uma “turbulência” na receita da revista. Decidi assim, (com muita dor no coração e, acreditem, uma das decisões mais difíceis da minha vida profissional) acabar com a redação física e partir para a redação virtual. Hoje, percebo com clareza que a decisão foi acertada, pois assim a Flash Vip continua, firme e forte, com seus ideais convictos como nunca, insaciável na arte de comunicar, de fazer a diferença, de transformar coletivamente e firmar nossos valores cívicos.

FV: A FV é uma das revistas mais antigas de Chapecó, ainda em atividade. Como é para você fazer parte da história da comunicação Chapecoense?

CH: Não tenho modéstia em afirmar o meu orgulho desta trajetória na comunicação, acredito que a Flash Vip fez e faz a diferença em diversos momentos em Chapecó. Nossa cidade está em constante progresso e crescimento, com pessoas vindas de vários lugares diariamente, inclusive estrangeiros que decidem fincar aqui suas raízes. E nós estamos contando e registrando toda essa história.

Sobre o autor

Carol Bonamigo

Carol Bonamigo

Jornalista, pós-graduada em Cinema, viciada em cultura pop e dependente de um app pra organizar todas as séries que assiste.

Deixe seu comentário

Gestor Box