NEGÓCIOS E TECNOLOGIA

Eu, robô

arseny-togulev-MECKPoKJYjM-unsplash

Entenda como funciona a Inteligência Artificial e como ela está tomando o mundo dos negócios.

Um tema recorrente nas histórias de ficção científica é a inteligência artificial. Máquinas capazes de pensar e agir como se fossem gente, por vezes até passeando em meio a população, fazendo as tarefas de casa e até indo ao cinema.

Essa é uma visão romantizada, fruto da mente de autores que se perguntam há décadas como seria um mundo onde os robôs conseguem raciocinar e aprender com seus erros, da mesma maneira que nós humanos fazemos.

Mas essa visão não é de todo irrealista. Hoje mesmo você já deve ter interagido com alguma decisão tomada por um computador. Mesmo que robôs não nos cumprimentem na rua, boa parte das nossas negociações já são ou podem ser auxiliadas por sistemas que incorporam inteligência artificial, ou mais precisamente, Machine Learning.

Machine Learning é o termo em inglês para Aprendizado de Máquina, uma das várias formas de inteligência artificial, e a mais usada nas soluções acessíveis ao público atualmente.

Com a quantidade gigantesca de dados que nossos sistemas de controle de caixa e estoque, sensores, sites e redes sociais geram diariamente, torna-se uma tarefa humanamente impossível visualizar, analisar e categorizar tudo. E é isso que o aprendizado de máquina nos permite fazer. Nada mais é do que o uso do poder de processamento de um computador para ler, relacionar e classificar esses dados.

Como funciona o machine learning?

Apesar de parecer algo complexo e futurista, é uma premissa bem simples, que pode ser dividida em quatro grandes etapas:

1. Observação Você fornece a um programa de computador uma quantidade grande de dados brutos. Pode ser uma lista de produtos vendidos, quantidade de vendas, data, hora e local das vendas, gênero e idade dos compradores e o que mais estiver disponível. Então, o algoritmo começa a procurar padrões e sequências, e a compreender a natureza e os relacionamentos entre esses dados.

2. Avaliação Depois de encontrar alguns padrões em comum, o programa cria modelos e filtra essas similaridades para entender como deve classificá-las.

3. Decisão Finalmente, o programa toma a decisão de onde a nova informação deve ser categorizada.

4. Refinamento O computador, então, repete as três etapas anteriores milhares de vezes, gerando modelos e relações cada vez mais refinados e correspondentes à realidade.

E é seguindo esses quatro passos simples, porém em uma escala e velocidade impensáveis para uma pessoa comum, que a inteligência artificial vem ajudando todos os tipos de negócios e seus consumidores a tomarem decisões mais acertadas.

 

Rodrigo Cavichioli Growth Engineer na GrowthHackers. Entusiasta de inovação e experimentação, busca fazer a ponte entre a alta tecnologia e as relações humanas

Sobre o autor

Flash Vip

Flash Vip

Revista catarinense com foco em cultura, comportamento, variedades e o que mais for pautado pelo cotidiano.

Deixe seu comentário

Gestor Box