SAÚDE E BEM-ESTAR

Brasil é o segundo país com mais casos de hanseníase

315A5945

Por ano são 30 mil casos nos vários estados brasileiros

28 de janeiro é o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase. A data é celebrada para reforçar o compromisso em controlar a hanseníase, promover o diagnóstico e o tratamento correto, difundir informações e desfazer o preconceito.

A dermatologista, Luciana Gauer, explica que a hanseníase é uma doença infecciosa, contagiosa, causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, ou bacilo de hansen que lesiona os nervos periféricos e diminui a sensibilidade da pele. “Devido ao acometimento dos nervos, a doença causa a perda da sensação térmica, definida como a incapacidade de diferenciação entre o quente e o frio no local afetado”.

Sua evolução depende de características do sistema imunológico da pessoa infectada e apresenta múltiplas manifestações clínicas, exteriorizadas, principalmente, por lesões dos nervos periféricos e cutâneas com alteração de sensibilidade. “Embora tenha cura, a doença pode causar incapacidades físicas se o diagnóstico for tardio ou se o tratamento não for feito adequadamente”, esclarece  Luciana.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o Brasil é o segundo país com mais casos da doença, atrás somente da Índia. Por ano, são registrados perto de 30 mil casos nos vários estados brasileiros, incluindo adultos e crianças.

Lucina orienta que as pessoas procurem o serviço de saúde assim que perceberem o aparecimento de manchas, de qualquer cor, em qualquer parte do corpo, principalmente se a área apresentar diminuição de sensibilidade ao calor e ao toque. Após iniciado o tratamento, o paciente para de transmitir a doença quase imediatamente.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa – Ahazô MKT & Eventos

Foto: Grasi Mohr

 

Sobre o autor

Flash Vip

Flash Vip

Revista catarinense com foco em cultura, comportamento, variedades e o que mais for pautado pelo cotidiano.

Deixe seu comentário

Gestor Box