CULTURA E VARIEDADES

A dança dos incêndios

Livro 'A Dança dos Incêndios' será lançado em Chapecó

Juiz chapecoense radicado em São Paulo lança obra ficcional inspirada em evento marcante da história local.

A queda do voo que levava a delegação da Chapecoense e imprensa a Medellín tornou Chapecó conhecida no mundo todo. Entretanto, no final da década de 1940, outra tragédia já havia colocado em destaque nacional e internacional (com grande atenção midiática) o então pequeno povoado: a onda de incêndios criminosos que transformou em cinzas boa parte da cidade, inclusive com a queima da igreja matriz, e desencadeou uma chocante revolta popular.

Impactado pela força do ocorrido, Jean Vilbert, que cresceu em Chapecó e hoje é Juiz de Direito em São Paulo, resolveu contar a história, a qual teria tudo para ser fruto de alguma imaginação inspirada de Hollywood, mas que foi simplesmente o que aconteceu no interior de Santa Catarina: “naquele instante, o tempo havia parado. Nada mais fazia sentido para aqueles homens, senão carregar às últimas consequências o pacto firmado ao fio do bigode […]. O farfalhar dos passos determinados, pisoteando o solo com decisão indeclinável, somava-se a gritos alucinados e aos estrondos de uma porta sendo esmurrada com força pelo lado de dentro. Eram os sons do terrível ato que se concretizaria em breve”.

Construída sobre cinzas

O trecho é uma pequena amostra do que está no livro “A dança dos incêndios” (Editora Multifoco – 2018). A obra ficcional baseada em fatos narra, na forma de romance policial, a intrincada série de eventos que iniciou com a queima da igreja (símbolo de fé de um povo marcado pela religiosidade) e carregou a cidade toda (pelas ações e omissões de pessoas proeminentes da comunidade) a um desfecho impressionante. “Espalhou-se para o mundo a imagem de que a região era ‘atrasada no tempo’, ‘terra de ninguém’, um lugar onde prevalecia a lei da bala e do mais forte, um verdadeiro faroeste catarinense”, afirma o autor Jean Vilbert.

Jean VilbertPor décadas este triste evento esteve presente no imaginário da população, tendo sido tema de outras publicações e documentários na região. A obra de Vilbert vem colocar o episódio sob nova perspectiva. “Até hoje, os acontecimentos contados no livro permanecem cercados de mistérios e controvérsias. Quem são os culpados? Quem são os inocentes? De toda forma, a história mostra que boas intenções (defesa dos valores sociais) podem ter resultados trágicos e que Chapecó foi, mais de uma vez, reconstruída das cinzas”, conta o escritor.

“A Dança dos Incêndios” foi lançado em abril, em São Paulo, e Vilbert retorna a Chapecó em turnê para divulgar seu livro. Neste sábado (12), acontecerá um bate-papo seguido de sessão de autógrafos no Café Brasiliano, a partir das 15h30. Na segunda-feira (14), o autor estará na Unochapecó para uma palestra aberta ao público em três momentos: às 10h15 (no Salão de Atos), às 18h15 (na Livraria Universitária) e às 19h30 (no Salão de Atos).

Na ocasião, será possível conversar com Vilbert sobre sua inspiração e o direcionamento escolhido para a narrativa. A obra também estará disponível para aquisição.

Sobre o autor

Jean Thiago Vilbert Pereira, 31 anos, é bacharel em Direito pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó – UNOCHAPECÓ e Mestre em Direitos Fundamentais pela Universidade do Oeste de Santa Catarina – UNOESC. Cursou parte da graduação em Letras Inglês pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. Atualmente é professor e Juiz de Direito no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Sobre o autor

Carol Bonamigo

Carol Bonamigo

Jornalista, pós-graduada em Cinema, viciada em cultura pop e dependente de um app pra organizar todas as séries que assiste.

Deixe seu comentário

Gestor Box